quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Ave, poesia!

Na poesia colocamos em prática aquilo que a alma extravasa no corpo, aquilo que já não suporta mais. Seja em prazer. Seja em dor. Uns, com o poder mais refinado; outros, com poderes mais brutos; uns, mais mares; outros, menos rios; uns, mais líquidos; outros, mais sólidos; e há outros mais gasosos; assim como há também outros mais fumaça do que fogo. Há àqueles que morrem sem poesia, assim como os que morrem por ela.

O poeta é mesmo um fingidor - declarava o poeta português Fernando Pessoa - e assim como muitos já tiveram contato com outras poesias, o próprio também já tivera um dia contato com obras de outros poetas inspiradores. A poesia existe na alma justamente para aliviar, presta por ser imprestável, seduz na arte. O poeta precisa às vezes fingir a alma de prazer para que a essência que se preze tenha o rabo copiado. Quiçá adorado.

(Alex Contente)

domingo, 28 de outubro de 2018

ELEIÇÃO

Dirijo e vejo muito RADR a rondar; meto a mão no BOLSO e... NADA. Resultado: continuo não votando!

(Alex Contente)

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

THE SUN

Os dias voam
As horas correm
Os sonhos decolam
E a saudade flutua
Dentro da alma
Assim como o Sol
Que arde e aquece
alumiando o coração...

(Alex Contente)

sábado, 13 de outubro de 2018

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

SAUDADE

Não estou sozinho etc.
Mas a saudade é grande
Quero ver se volto pra ontem
Pois sou um menino da vida
Não estou na cidade de Belém
E isso me parece um desafio
Mas a saudade é muito grande
Pois sou filho da esperança
Das curvas dos caminhos
De cada pensamento
Meu pai se chama sei lá
E a minha mãe, inocente
Ambos, doce sentimento
De um pedaço de mim
Eu sou homem livre, solto
Cheio de sonhos, devaneios
Nas ruas do Guamá fui criado
Mas hoje eu sinto saudade
De tantas coisas passadas
Talvez por isso falte um pedaço
Quem bom que existe o amor
Quero ser sempre o presente
Esquecer o passado, já assado
E continuar sendo um sonhador...

(Alex Contente)

terça-feira, 25 de setembro de 2018

VIDA COMBATENTE

A vida é uma combatente
Oh meu Pai, ela é frágil
Com dor no peito e tudo
Mas convicta simplicidade
De ternura, fé e comunhão
Uma poesia, filha de Deus.

(Alex Contente)

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

De repente, mais uma poesia na vida

Quando criança nunca sonhei que chegasse nesta idade. Ou que pelo menos chegaria perto. Tomei muito porre. Chorei demais. Briguei muito. Casei. Descasei. Casei de novo. Que eu seja mais cheio de sonhos que os 12, mais intrépido que os 18, mais cheio de vida que os 30, mais, muito mais. Cavalgo confiante (onde posso ser inconfessável mesmo) com bolo, com poesia, e com mais loucura n'alma inquieta...
Feliz poesia pra mim. A festa só começou.


Cortando uma fatia de quase tudo aquilo que vi e vivi
(Alex Contente)

Ave, poesia!

Na poesia colocamos em prática aquilo que a alma extravasa no corpo, aquilo que já não suporta mais. Seja em prazer. Seja em dor. Uns, com o...